quinta-feira, 22 de julho de 2010

Find the loss.

Pobre diário de todos os dias, sei que tu não me suportas mais. E talvez eu esteja me enganando demais ao escrever aquelas coisas em ti. Aliás, o engano tem sido uma das coisas vitais da minha vida. Quando procuro mudar, tirar umas coisas dali, outras daqui, me engano. Nunca vou conseguir ser diferente do que sou, porque isso tudo aqui, essa pele, esse cabelo, essas urticárias, são tudo que eu sou. O melhor que eu consigo ser. Cortar os defeitos é nada mais do que encobrir a sua essência. Não me arrependo de nada que os meus defeitos me fizeram cometer. Tenho é muito orgulho. Tenho a consciência dos momentos bons e que eles vão acabar. Como se eu tivesse um eterno pressentimento, que me antecipasse que aquilo não vai durar para sempre. Te sinto, mas tu não me sentes. Te vejo, mas tu não me vês. Sou tua sombra, a gaivota sobre o mar e tu só enxergas o horizonte. Há quem diga que algumas pessoas são tão acostumadas a ficarem tão dentro de si mesmas que consigam decifrar o outro como nem ele mesmo consegue. Gosto de olhar nos olhos, nas janelas da alma. A coisa mais intensa que se pode viver e estar tão dentro do outro que acabamos encontrando nós mesmos lá dentro. Por mais que nos percamos pelo caminho.

11 comentários:

  1. "Nunca vou conseguir ser diferente do que sou"
    Realmente lindo... Se encontrar nas linhas escritas por outra pessoa é incrivel... Muiito bom msm!
    Estou seguindo-te caso naum se importe ^^
    bjus

    ResponderExcluir
  2. Os defeitos fazem parte de quem somos e ser fechado não é algo ruim, é apenas uma caracteristica...
    Muito bom...
    e obrigado pelas palavras no meu blog =)

    Bjs...

    ResponderExcluir
  3. "Cortar os defeitos é nada mais do que encobrir a sua essência" Muito bom!
    O que podemos fazer contra nossa própria essência? Podemos nos corrigir, mas jamais mudar aquilo que, por natureza, é só nosso.

    Adorei flor, beijo. (:

    ResponderExcluir
  4. Nossa, adorei. Me identifiquei bastante
    É como Clarice já dizia "Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro." (:
    Tem desafio pra você no meu blog, aliás, se quiser responder em algum outro blog teu pode responder, coloquei o link desse porque é o que eu mais entro *-*
    :*

    ResponderExcluir
  5. Retribuindo o reconhecimento, indiquei o Selo Blog de Ouro pra vc lá no Molhe-se, passa lá tá? Beeejo guria. :)

    ResponderExcluir
  6. Mulher q coisa linda q vc escreveu.
    Realmente axo q qm vive mais dentro de si decifra melhor o outro.
    Caramba,como vc escreve,cada vez q venho aki me deparo com algo mais bonito.
    Tenha um lindo final de semana.

    :*

    ResponderExcluir
  7. Garota, haja inspiração! Você escreve muito, tô sem saber o que dizer!
    Adoro, adoro demaaaaais seu blog!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. nossa, que texto lindo! tu escreve muito bem, já devo ter dito, me prende aqui. beijos

    ResponderExcluir

Talk talk talk / Don't you know where you want to go /
Start something new, that you know where you want to go