sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

You still have all of me.


Sinto como se eu estivesse sendo obrigada a entrar num barco o qual não sei pra onde vai me levar. Eu pensei que quando esse momento chegasse, essa partida, essa separação, eu conseguiria levar tudo numa boa. Mas não tá dando. Uma vez me disseram que a vida é feita de ciclos e sinto como se um deles estivesse se fechando agora. E eu só estou perdendo. Perdendo pessoas, perdendo lugares e tendo que fazer escolhas que torço para que sejam as certas. Eu tô tentando seguir devagar, tô tentando segurar tudo com fita crepe, tô tentando não deixar a bandeja cair. Não estou reclamando, definitivamente. Minha vida é muito boa. Só que é tão difícil, às vezes. Começa com uma dorzinha ao ver uma foto de algum momento feliz, com pessoas que ainda estão no meu coração, mesmo pouco distantes e vai se alongando quando lembro que vou ter que começar tudo do zero.  Perder pessoas é a coisa mais triste do mundo. Ver anos da sua vida ficando pra trás como nada além de meras lembranças dói tanto que parece que é o fim de tudo. Eu estou tentando. Até que chega um momento em que paro e me pergunto: é isso mesmo que acontece com todo mundo? Dói desse jeito pra todo mundo? E se eu estiver fazendo a escolha errada? E se eu não conseguir seguir sozinha? Mas não penso em desistir. Me custou muito chegar até aqui. Uma porção de noites chorando e muitos momentos difíceis me trouxeram até aqui. Entretanto, é como se alguma coisa estivesse morrendo dentro de mim. Para nascer algo novo, talvez. Eu só quero estar sempre tentando, seja fechando e abrindo ciclos ou não. Acho que a vida é isso mesmo: conseguir juntar todos os seus pedaços e continuar caminhando, errando, acertando e acima de tudo, aprendendo. Se pudéssemos voltar no tempo e consertar tudo, viver tudo de novo, não aprenderíamos a real lição disso tudo, dessa aventura na qual estamos somente por estarmos vivos. Tudo bem se a gente chorar de vez em quando. As lágrimas que caem no chão são somente uma parte da nossa dor que dividimos com o mundo. Às vezes é tão pesado carregar isto tudo sozinha. Mas olhe... eu ainda estou aqui.

Dedico este texto à Cristina, Kaleane, Carlos, Cynthia, Gildekássia, Victória, Moab e todos os meus outros amigos que me tiveram muito carinho e amor durante tantos anos. Amo eternamente todos vocês. 

4 comentários:

  1. Quando vi sua dedicação no final, conclui que seria amigos de escola (não sei se estou certa)
    Mas é dessa maneira que me sinto com meus amigos, eu digo no presente, pq pra mim, eles ainda estão aqui e continuo amando-os e confiando neles, se eu ver um vou abraçar como sempre. FOi isso que eu vi no texto.

    Muito bom, me lembrou da escola...:*

    ResponderExcluir
  2. É, é sempre ruim se separar de amigos, mas eles vaum sempre continuar sendo amigos, além é claro, das novas amizades q saum feitas. na vida tudo se resolve, e tudo tem jeito, basta respirar fundo e prestar atenção. XP

    ResponderExcluir
  3. olá
    adorei seu blog e estou seguindo.
    me segue de volta:
    www.amorimortall.blogspot.com
    beijos

    ResponderExcluir

Talk talk talk / Don't you know where you want to go /
Start something new, that you know where you want to go